Publicações

PUBLICAÇÕES DA EQUIPA (associadas ao Projecto)

Livros:

  • A. B. Xavier, I. Zupanov, Catholic Orientalism. Portuguese Empire, Indian Knowledge (16th-18th centuries), Delhi, Oxford University Press, Nov. 2014. [url]
  • J. V. Serrão, B. Direito, E. Rodrigues, S. M. Miranda (eds), Property Rights, Land and Territory in the European Overseas Empires. Lisbon: CEHC-IUL, 2014. (345 pp) (Doi: 10.15847/cehc.prlteoe.945X000). [url]
  • J. V. Serrão, M. Motta, S. M. Miranda (dir), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português. Lisboa: CEHC-IUL, 2013. (ISSN: 2183-1408). [url]
  • J. V. Serrão, M. Motta, M. Machado (org), Em terras lusas: Conflitos e fronteiras no Império Português. São Paulo: Horizonte, 2013 (320 pp.). [capa]
  • M. Machado, Entre Fronteiras: posses e terras indígenas nos sertões (Rio de Janeiro, 1790-1824). Guarapuava: Horizonte/ Unicentro/ EDUFF, 2012. 269p. [índice]
  • R. Chambouleyron, K-H. Arenz (org), Terra e Império: os direitos de propriedade na América portuguesa em perspectiva comparada. Anais do IV Encontro Internacional de História Colonial, v. 2. Belém: Editora Açaí, 2014 (234 pp). (ISBN 978-85-61586-52-2). [url]
  • R. D. Gregório (coord.), Abordagens à história rural continental e insular portuguesa, séculos XIII-XVIII. Ponta Delgada: CHAM, 2013 (144 pp.). [capa] [texto(provas)]

Capítulos de livros:

  • A. B. Xavier, “Gaspar de Leão e a recepção do Concílio de Trento no Estado da Índia”, in org. A. C. Gouveia, D. S. Barbosa & J. P. Paiva., O Concílio de Trento em Portugal e nas suas conquistas. Olhares novos. Lisboa: CEHR-UCP, 2014, pp. 133-157. [url]
  • B. Direito, “African access to land in early twentieth century Portuguese colonial thought”, in J. V. Serrão et al (eds), Property Rights, Land and Territory in the European Overseas Empires. Lisbon, CEHC-IUL, 2014, pp. 255-263. (DOI: 10.15847/cehc.prlteoe.945X021). [url]
  • B. Direito, “Terra, trabalho e colonialismo em Moçambique: o caso do distrito de Inhambane, c.1900 c.1930” in M. B. Jerónimo (coord.), O Império Colonial em Questão (secs. XIX-XX). Poderes, Saberes e Instituições. Lisboa: Edições 70, 2012, pp. 197-222. [índice]
  • B. Direito, “Andrada, Paiva de”, “Companhias majestáticas”, “Companhia de Moçambique”, “Manica e Sofala”, “Reservas indígenas (África)”, in J. V. Serrão, M. Motta, S. M. Miranda (dir.), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português. Lisboa: CEHC-IUL, 2013-2014. [url]
  • E. Pereira, “Administração do Confisco”, “Ega, Conde da”, “Iqta”, “Iqtadar”, “Jesuítas (Índico)”, “Mão-morta, bens de”, in J. V. Serrão, M. Motta, S. M. Miranda (dir.), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português. Lisboa: CEHC-IUL, 2013-2014. [url]
  • E. Rodrigues, “Minha casa e fazenda. Mulheres, terra e governo da casa no império português: Moçambique, século XVIII”, in R. Chambouleyron, K-H. Arenz (org), Terra e Império: os direitos de propriedade na América portuguesa em perspectiva comparada. Anais do IV Encontro Internacional de História Colonial, v. 2. Belém: Editora Açaí, 2014, pp. 31-44.  [url] [programa]
  • E. Rodrigues, “Colonos (Moçambique)”, “Coqueiro”, “Donas”, “Foreiro”, “Fumo”, “Incumbe”, “Intendência da Agricultura (Goa)”, “Nachenim”, “Machamba”, “Mambo”, “Mexoeira”, “Moçambique”, “Mussenzes”, “Mussoco”, “Muzinda”, “Novas Conquistas (Moçambique)”, “Prazos da coroa”, “Rios de Cuama, tombo (1634-1637)”, “Terras de fatiota”, in J. V. Serrão, M. Motta, S. M. Miranda (dir.), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português. Lisboa: CEHC-IUL, 2013-2014. [url]
  • E. Rodrigues, “Areca”, “Arroz”, “Bétele”, “Botongas”, “Caju”, “Prazos (Moçambique), in J. V. Serrão, M. Motta, S. M. Miranda (dir.), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português, Lisboa: CEHC-IUL, 2013. [url]
  • E. Rodrigues, “Os “cafres da Religião”: escravatura, trabalho e resistência em Moçambique no século XVIII” in R. Guedes (org.), África: Brasileiros e portugueses. Séculos XVI-XIX. Rio de Janeiro: Editora MAUAD X, 2013, pp. 147-174. [capa&índice]
  • E. Rodrigues, “Cruzamentos entre a história do Brasil e de Moçambique: terra, lei e conflito no final do período moderno” in M. Motta, J. V. Serrão, M. Machado (org), Em Terras lusas: Conflitos e fronteiras no Império Português. São Paulo: Horizonte, 2013. [capa]
  • E. Rodrigues, “Império e mobilidade no Índico: trajectórias da pequena nobreza em Moçambique no Antigo Regime” in M. Rodrigues (org.), Pequena Nobreza nos Impérios Ibéricos, Lisboa, IICT, ed. CD-Rom e on line, 2012. [índice]
  • F. Lamas, “Mandioca”, “Mata mineira”, “Minas Gerais (Capitania)”, “Sertão”, in J. V. Serrão, M. Motta e S. M. Miranda (dir.), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português. Lisboa: CEHC-IUL, 2013. [url]
  • F. Lamas, “Estrutura sócioeconômica e posse de escravos na área central da Zona da Mata Mineira” in J. Prata, R. Garcia (orgs.), Zona da Mata Mineira: escravos, família e liberdade. Rio de Janeiro: Apicuri, 2012, pp. 145-160. [capa]
  • J. Medrado, “Ouro é a terra, pepita é o fruto. Modernização rural nos estudos luso-brasileiros no final dos setecentos” in M. Motta, J. V. Serrão, M. Machado (org.), Em Terras lusas: Conflitos e fronteiras no Império Português. São Paulo: Horizonte, 2013, pp. 115-150. [capa] [texto]
  • J. Paulino, “Almoxarifado”, “Arequeira”, “Candil”, in J. V. Serrão, M. Motta, S. M. Miranda (dir.), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português. Lisboa: CEHC-IUL, 2013-2015. [url]
  • J. V. Serrão, “Chouto”, “Dissava”, “Jaffna”, “Tipos de capitanias”, in J. V. Serrão, M. Motta e S. M. Miranda (dir.), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português. Lisboa: CEHC-IUL, 2015-2016. [url]
  • J. V. Serrão, “Anil”, “Baar”, “Foros (Goa)”, “Freire, Antão Vaz (c.1560-162..)”, “Lançarote de Seixas (c.1570-1633)”, “Lascarins”, “Moedas”, “Vinho Madeira”, “Xendim”, in J. V. Serrão, M. Motta e S. M. Miranda (dir.), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português. Lisboa: CEHC-IUL, 2013-2014. [url]
  • J. V. Serrão, “Property, land and territory in the making of overseas empires”, in J. V. Serrão et al (eds), Property Rights, Land and Territory in the European Overseas Empires. Lisbon, CEHC-IUL, 2014, pp. 7-17. (Doi: 10.15847/cehc.prlteoe.945X00i). [url]
  • J. V. Serrão, “The Portuguese land policies in Ceylon: on the possibilities and limits of a process of territorial occupation”, in J. V. Serrão et al (org), Property Rights, Land and Territory in the European Overseas Empires. Lisbon, CEHC-IUL, 2014, pp. 183-195.(Doi: 10.15847/cehc.prlteoe.945X015). [url]
  • J. V. Serrão, R. Santos. “Land policies and land markets: Portugal, late eighteenth and early nineteenth centuries”, in G. Béaur, P. Schofield, J-M Chevet & T. P. Picazo (eds.), Property Rights, Land Markets and Economic Growth in the European Countryside (13th-19th Centuries). Turnhout: Brepols Publishers, 2013, pp. 317-341.
  • J. V. Serrão, R. Santos. “Property rights, social appropriations and economic outcomes: agrarian contracts in Southern Portugal in the late-eighteenth century”, in G. Béaur, P. Schofield, J-M Chevet & T. P. Picazo (eds.), Property Rights, Land Markets and Economic Growth in the European Countryside (13th-19th Centuries). Turnhout: Brepols Publishers, 2013, pp. 475-494.
  • J. V. Serrão, M. Motta, “Terra, território e conflito na formação do Brasil setecentista” in Em terras lusas: Conflitos e fronteiras no Império Português. São Paulo: Horizonte, 2013, pp. 9-22. [capa]
  • M. Bastião, “Redes mercantis e expansão territorial na Ilha de Moçambique de Setecentos” in Actas do Colóquio Internacional Saber Tropical em Moçambique: História, Memória e Ciência. Lisboa: IICT/JBT, 2013. [url] [texto]
  • M. Bastião, “No termo da Ilha. Moradores, comércio e acesso à terra no continente fronteiro à Ilha de Moçambique (c.1763-c.1800)” in Actas de VIII Jornadas do Mar 2012 – O Reeencontro com o Mar no século XXI. Lisboa: Escola Naval/Marinha Portuguesa. [programa]
  • M. G. Delfim, “História da propriedade eclesiástica nos Açores: o património do Convento de S. João de Delgada no século XVII”, in J. V. Serrão et al (eds), Property Rights, Land and Territory in the European Overseas Empires. Lisbon, CEHC-IUL, 2014, pp. 135-143. (Doi: 10.15847/cehc.prlteoe.945X011). [url]
  • M. G. Delfim, “Os contratos agrários do Convento de Santo André de Vila Franca do Campo no século XVII”, in R. D. Gregório (coord), Abordagens à história continental e insular portuguesa, séculos XIII-XVIII. Ponta Delgada: CHAM, 2013. 13 p. [url]
  • M. Machado, “Aldeamento indígena”, “Bandeirantes”, “Caminho Novo”, “Diretório dos Índios”, “Leme, Fernão Dias Pais (1608-1681)”, in J. V. Serrão, M. Motta, S. M. Miranda (dir.), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português. Lisboa: CEHC-IUL, 2014. [url]
  • M. Machado, “Aldeamentos tardios no Rio de Janeiro e a ocupação de terras indígenas”, in R. Chambouleyron, K-H. Arenz (org), Terra e Império: os direitos de propriedade na América portuguesa em perspectiva comparada. Anais do IV Encontro Internacional de História Colonial, v. 2, Belém, Editora Açaí, 2014, p. 127-135. [url] [programa]
  • M. Machado, “Duas gerações de caminhos pelos sertões: Fernão Dias Paes e Garcia Rodrigues Paes” in M. Motta, J. V. Serrão, M. Machado (org.), Em Terras lusas: Conflitos e fronteiras no Império Português. São Paulo: Horizonte, 2013, pp. 23-53. [capa]
  • M. Motta, “Conflito de terra”, “Morgadio”, “Sesmarias (Brasil)”, “Sesmeiro”, “Torre, Morgado da”, in J. V. Serrão, M. Motta e S. M. Miranda (dir.), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português. Lisboa: CEHC-IUL, 2013. [url]
  • M. Motta, “Coutinho, Francisco de Sousa”, “Morgadio (Brasil)”, in J. V. Serrão, M. Motta e S. M. Miranda (dir.), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português. Lisboa: CEHC-IUL, 2014. [url]
  • M. Motta, “Tierra, Poder y Privilegio. Los mayorazgos coloniales y el ejempo de la Casa da Torre (siglo XVIII)”, in M. J. P. Álvarez, L. M. R. Pérez, A. M. García (eds.), F. F. Izquierdo (col.), Campos y campesinos en la Espanã Moderna, V. 1. León : Fundación Espanõla de História Moderna, 2012, pp. 1413-1423. [url]
  • R. Chambouleyron, “Maranhão (Estado)”, in J. V. Serrão, M. Motta, S. M. Miranda (dir.), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português. Lisboa: CEHC-IUL, 2014. [url]
  • R. Chambouleyron, “Cabo do Norte (Capitania)”, “Caeté (Capitania)”, “Cametá (Capitania), “Cumã (Capitania)”, “Icatu (vila)”, “Joanes (Capitania)”, “Ramírez, Fernando”, “Vigia de Nazaré (Vila)”, “Xingu (Capitania)”, in J. V. Serrão, M. Motta e S. M. Miranda (dir.), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português. Lisboa: CEHC-IUL, 2013. [url]
  • R. Chambouleyron, “Nasce a Amazônia” in L. Figueiredo (org.), História do Brasil para ocupados. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2013, pp. 81-85. [url]
  • R. Chambouleyron, V. S. Melo, “Índios, engenhos e currais na fronteira oriental do Estado do Maranhão e Pará (século XVII)” in M. Motta, J. V. Serrão, M. Machado (org), Em Terras lusas: Conflitos e fronteiras no Império Português. São Paulo: Horizonte, 2013, pp. 233-262. [capa]
  • R. Chambouleyron, “Terras e poder na Amazônia colonial (séculos XVII-XVIII)” in M. Rodrigues (org.), Pequena Nobreza nos Impérios Ibéricos, Lisboa, IICT, ed. CD-Rom e on line, 2012. [texto]
  • R. Chambouleyron, R. M. Neto, “Terras jesuíticas na Amazônia colonial” in M. Motta & M. V. Secreto (orgs.). O direito às avessas: por uma história social da propriedade. Guarapuava/Niterói: Unicentro/EdUFF, 2011, pp. 47-71. [url]
  • R. Gregório, “Estudar a propriedade da terra nos Açores do século XVI: abordagens, metodologias e fontes” in R. D. Gregório (coord.), Abordagens à história rural continental e insular portuguesa, séculos XIII-XVIII. Ponta Delgada: CHAM, 2013, p. 91-111. [texto(provas)]
  • R. Gregório, “Ocupação e povoamento”, in coord. cient. de António Machado Pires, Roteiro cultural dos Açores. S.l.: Presidência do Governo Regional dos Açores, Direção Regional da Cultura, 2012, pp. 44-53.
  • R. Gregório, “Propriedade e proprietários da Graciosa, séculos XV e XVI: uma aproximação ao seu estudo” in O Faial e a periferia dos Açores, séculos XV-XX – Actas do colóquio. Horta: Núcleo Cultural da Horta, 2011, pp. 637-652. [índice] [texto(provas)]
  • S. M. Miranda, “Botelho, Simão (c.1509-c.1565)”, “Casa dos Contos da Índia”,  “Chaul”, “Conselho da Fazenda (Estado da Índia)”, in J. V. Serrão, M. Motta, S. M. Miranda (dir.), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português. Lisboa: CEHC-IUL, 2014. [url]
  • S. M. Miranda, “Pais, Francisco (c. 1548-1612)”, in J. V. Serrão, M. Motta e S. M. Miranda (dir.), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português. Lisboa: CEHC-IUL, 2013. [url]
  • S. M. Miranda, “Property rights and social uses of land in Portuguese India: the Province of the North (1534-1739)”, in J. V. Serrão et al (eds), Property Rights, Land and Territory in the European Overseas Empires. Lisbon, CEHC-IUL, 2014, pp. 169-180. (Doi: 10.15847/cehc.prlteoe.945X014). [url]
  • S. M. Miranda, P. Cardim, “A expansão da coroa portuguesa e o estatuto político dos territórios” in org. J. Fragoso and M. F. Gouvêa, O Brasil Colonial. 1580-1720, vol. 2. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, s.d., pp. 51-106. [capa&índice]
  • S. M. Miranda, P. Cardim, “La expansión de la Corona portuguesa y el estatuto político de los territórios” in O. Mazín and J. J. Ruiz Ibáñez (org.), Las Indias Occidentales. Procesos de incorporación territorial a las Monarquías Ibéricas. México: El Colegio de México, 2012, pp. 183-240. [capa&índice]
  • S. M. Miranda, “A Fiscalidade no Estado da Índia: configuração e dinâmicas (1510-1640)” in Luis Salas (org.), Los Ambitos de la Fiscalidad: fronteras, território y percepción de tributos en los impérios ibéricos, siglos XV-XIX, Instituto de Estudios Fiscales e CHAM, 2012, pp. 107-124. [texto]
  • S. M. Miranda, P. Cardim, “Virreyes y gobernadores de las posesiones portuguesas en el Atlántico y en el Indico (siglos XVI-XVII)” in P. Cardim e J. L. Palos (coord.), El mundo de los virreyes en las monarquías de España y Portugal (siglos XVI-XVIII). Dimensiones institucionales y universos simbólicos. Madrid/ Frankfurt: Editorial Iberoamericana/ Vervuert, 2012, pp. 175-196. [capa&índice]

Artigos:

  • A. B. Xavier, “The tragedy of Porus. Empire and Politics in 18th century Goa”. Enlightenment in India, special issue of Purushartha. Sciences sociales en Asie du Sud, V. 31 (2013): 13-34.
  • A. B. Xavier, “Conversos e Novamente Convertidos. Law, religion and identity in the Portuguese kingdom and empire (16th and 17th centuries)”, Journal of Early-Modern History, 2011 (3), pp. 255-287. [url]
  • B. Direito, “Land and colonialism in Mozambique – Policies and practice in Inhambane, c. 1900-c.1940”. Journal of Southern African Studies, Nº 39, 2 (2013): 353-369. [url]
  • E. Rodrigues, “Viagens e geografias imperiais, do Brasil à África Oriental”. Plural Pluriel – revue des cultures de langue portugaise, dossier dir. André Heráclio do Rêgo, Visions du sertão dans l’espace et dans le temps, nº 11 (2012). [url]
  •  F. Lamas, “Catequese e conflito: o aldeamento de São Manoel de Rio Pomba (1767-1800)” in Sacrilegens, V. 9 (2012): 113-126, 2012. [url] [texto]
  • F. G. Lamas, “Disputas agrárias no fim dos Setecentos: a área Central da Mata Mineira (1767-1800)”. Revista Mundos do Trabalho, v. 4.08 (2012): 26-44. [url]
  • M. G. Delfim, “O papel dos contratos agrários na formação do património material do Convento de S. João de P. Delgada no século XVII” in Boletim do Núcleo Cultural da Horta, 21 (2012). [índice]
  • M. Machado, “Colonização e Conquista: um projeto para os sertões fluminenses (1790-1800)”. Revista Mundos do Trabalho, v. 4.08 (2012): 10-25. [url]
  • M. Motta, “Classic Works of Brazil´s New Rural History: feudalism and the latifundio in the interpretations of the Left (1940/1964)”. Historia Crítica (Bogotá), Nº 51 (Setembro-Dezembro de 2013): 121-144. [abstract]
  • M. Motta, “O atraso da história: campesinato & engajamento (1964/1996)”. Passagens: Revista Internacional de História Política e Cultura Jurídica, V. 6 (2014): 4-24. [texto]
  • R. Chambouleyron, “Como se hace en Indias de Castilla. El cacao entre la Amazonía portuguesa y las Indias de Castilla (siglos XVII y XVIII)” in Revista Complutense de Historia de América, v. 40 (2014): 23-43. [url] [texto]
  • R. Chambouleyron, “Cacao, Bark-Clove and Agriculture in the Portuguese Amazon Region in the Seventeenth and Early Eighteenth Century”. Luso-Brazilian Review, 51:1 (2014): 1-35. [texto]
  • R. Chambouleyron, “Padres fora!”. Revista de História da Biblioteca Nacional, Ano 9, Nº 99 (Dezembro de 2013): 24-27. [texto]
  • R. Chambouleyron. “A prática dos sertões na Amazônia colonial (século XVII)”. Outros Tempos, vol. 10, nº 15 (2013), pp. 79-99 – Dossiê “Sertão: espaço de fronteiras, convergências e mundo divergente”. [texto]
  • R. Chambouleyron e Vanice Siqueira de Melo. “Governadores e índios, guerras e terras entre o Maranhão e o Piauí (século XVIII)”. Revista de História (USP), vol. 168 (2013), pp. 167-200. [texto]
  • R. Gregório, “Povoamento e paisagem”. Mundo Açoriano, dir. de Lusa Maria de Melo Ponte, 31 de maio de 2013. [url]

Dissertações:

  • B. Direito, Políticas Coloniais de terras em Moçambique: o caso de Manica e Sofala sob a Companhia de Moçambique, 1892-1942. Tese de doutoramento em Ciência Política (Política Comparada). UL-FD/ICS/FL, Lisboa, 2013. [url]
  • E. Pereira, Pombalismo, Jesuítas e a Terra nas Velhas Conquistas. Confisco e Redistribuição de Propriedade Fundiária na Goa Setecentista. Dissertação de Mestrado em História Moderna e dos Descobrimentos, FCSH-UNL, Lisboa, 2013. [url]
  • F. Lamas, Conflitos agrários em Minas Gerais: o processo de conquista da terra na área central da Zona da Mata (1767-1820). Tese de Doutorado em História, UFF, 2013. [texto]
  • J. Medrado, Do pastoreio à pecuária: a invenção da modernização rural nos sertões do Brasil Central. Tese de Doutorado, PPGH-UFF, Niterói/Rj, 2013. [url]
  • G. Delfim, O Património do Convento de Ponta Delgada no século XVII. Dissertação de Mestrado em História Insular e Atlântica (orientação de Rute Dias Gregório). UAç, 2011 (defendida a 7 Maio de 2012). [url]
  • M. Bastião, Entre a Ilha e a Terra. Processos de construção do continente fronteiro à Ilha de Moçambique (1763-c.1802). Tese de Mestrado em História Moderna e dos Descobrimentos., FCSH-UNL, Lisboa, 2013. [url]

Livros e capítulos de livros (submetidos):

  • A. B. Xavier, “Goa”, in J. V. Serrão (org.), A terra num império ultramarino. Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais, 2015. (aceite)
  • A. B. Xavier, “Terra e Território na Goa da época moderna (secs. XVI-XVIII)”, in org. J. V. Serrão,  A terra num império ultramarino. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2014.
  • A. B. Xavier, I. Zupanov, “Chapter 2, Documents of Empire” in Catholic Orientalism. Possession and Knowledge in Portuguese Asia (16th-18th centuries).
  • B. Direito, “Caçados e caçadores nas fotografias do arquivo da Companhia de Moçambique”, coord. F. Vicente, Fotografia e Impéri. Lisboa: Edições 70, 2014. (aceite)
  • E. Pereira, “Pombalismo, Jesuítas e a Terra nas Velhas Conquistas: Confisco e Redistribuição de Propriedade Fundiária na Goa Setecentista”, no âmbito do Prémio Império – Terra & Território (Segunda edição), Março 2014. (submetido)
  • E. Rodrigues, “Índico: Introdução”, in J. V. Serrão (org.), A terra num império ultramarino. Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais, 2015. (aceite)
  • E. Rodrigues, “Moçambique”, in J. V. Serrão (org.), A terra num império ultramarino. Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais, 2015. (aceite)
  • E. Rodrigues, “Índico: Conclusão”, in J. V. Serrão (org.), A terra num império ultramarino. Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais, 2015. (aceite)
  • J. Paulino, “Arequeira”, “Chouto”, “Tombo de Damão”, in J. V. Serrão, M. Motta, S. M. Miranda (dir.), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português. Lisboa: CEHC-IUL, 2014. (submetido)
  • J. V. Serrão (org), A terra num império ultramarino. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2015. (aceite)
  • J. V. Serrão, “Direitos de propriedade no império português moderno: balanço e reavaliação”, in J. V. Serrão (org), A terra num império ultramarino. Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais, 2015. (aceite)
  • J. V. Serrão, “Ceilão”, in J. V. Serrão (org.), A terra num império ultramarino. Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais, 2015. (aceite)
  • J. V. Serrão, “Conclusão geral”, in J. V. Serrão (org.), A terra num império ultramarino. Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais, 2015. (aceite)
  • J. V. Serrão, “Extensive growth and market expansion, 1703-1820”, in Dulce Freire and P. Lains (eds.), An Agrarian History of Portugal, 1000-2000. Economic development on the European frontier. Leiden: Brill, 2016. (aceite)
  • J. V. Serrão, E. Rodrigues, “Migration and accommodation of property rights in the Portuguese Eastern Empire, 16th–19th centuries”, in R. Santos, J. Gelman, R. Congost (eds), Property Rights in Land: Issues in Social, Economic and Global History. London and New York: Routledge, 2016. (aceite)
  • M. G. Delfim, “A Propriedade Conventual”, “Inhame”, Lançados”, “Pastel”, “Urzela”, in J. V. Serrão, M. Motta, S. M. Miranda (dir.), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português. Lisboa: CEHC-IUL, 2014. (submetido)
  • M. Motta, R. Chambouleyron, “Mundo Atlântico: Introdução”, “Mundo Atlântico: Conclusão”, in J. V. Serrão (org.), A terra num império ultramarino. Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais, 2015. (aceite)
  • M. Motta, “Brasil”, in J. V. Serrão (org.), A terra num império ultramarino. Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais, 2015. (aceite)
  • R. Chambouleyron, “Estado do Maranhão”, in J. V. Serrão (org.), A terra num império ultramarino. Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais, 2015. (aceite)
  • R. Chambouleyron, “Indian slavery in the Portuguese Amazon region (seventeenth century)” in E. Jennings, J. Donoghue (org.), Unfree Labor, The Atlantic Empires, and Global Capitalism, 1500-1945. Leiden: Brill. (aceite em 2014)
  • R. Chambouleyron, “José Lopes” in H.L. Gates Jr, F.W. Knight (org.), Dictionary of Caribbean and Afro-Latin American Biography. Nova Iorque: Oxford University Press. (aceite em 2013)
  • R. Gregório, “Atlântico Insular”, in J. V. Serrão (org.), A terra num império ultramarino. Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais, 2015. (aceite)
  • R. Gregório, “Álvaro Martins Homem”, “Jácome de Bruges”, “Pero Anes do Canto”, in J. V. Serrão, M. Motta, S. M. Miranda (dir.), e-Dicionário da Terra e do Território no Império Português. Lisboa: CEHC-IUL, 2014. (submetido)
  • S. M. Miranda, “Província do Norte”, in J. V. Serrão (org.), A terra num império ultramarino. Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais, 2015. (aceite)
  • S. M. Miranda, “Agriculture, Europe and the Empire, 1500-1620”, in Dulce Freire and P. Lains (eds.), An Agrarian History of Portugal, 1000-2000. Leiden: Brill, 2016. (aceite)

Artigos (submetidos):

  • A. B. Xavier, I. Zupanov, “Quest for permanence in the tropics: Portuguese bioprospecting in Asia (16-18th centuries)”. Journal of Social and Economic History of the Orient, v. 57, issue 4, 2014. (aceite)
  • B. Direito, “The land question in early twentieth century Portuguese colonial thought”, in Portuguese Journal of Social Sciences, Theme Issue “Institutional encounters: European property rights in colonial contexts”. (submetido)
  • E. Pereira, “A Redistribuição da propriedade fundiária jesuítica na Goa da segunda metade de Setecentos (1759‐1800) ”. Revista 7 mares. Revista dos Pós-Graduados em História Moderna da Universidade Federal Fluminense. (aceite)
  • E. Rodrigues, “Baltazar Pereira do Lago e as perspectivas iluministas sobre a agricultura colonial em Moçambique (1765-1779)”. Tempo, Espaço e Linguagem. Paraná. (submetido).
  • E. Rodrigues, “Women, land and power in the Zambezi valley in the early modern period”. African Economic History. University of Wisconsin-Madison. (submetido)
  • J. V. Serrão, “Institutional encounters: European property rights in colonial contexts. An introduction”, in Portuguese Journal of Social Sciences, Theme Issue “Institutional encounters: European property rights in colonial contexts”. (submetido)
  • M. Bastião, “Women and access to land on the Island of Mozambique (mid-18th century)”. Dir. M. Cândido, E. Rodrigues, African Economic History. University of Wisconsin-Madison. (aceite)
  • M. Bastião, “Mobilidade e cosmopolitismo na Ilha de Moçambique de Setecentos” in Diasporas. Histoire et sociétés – dossier “Construire l’empire. Circulations ibériques à l’échelle globale”, Guillaume Gaudin e Jaime Valenzuela Marquez (dir.). (aceite)
  • R. Chambouleyron, A. C. Cardoso, “As cores da conquista: produtos tintórios e anil no Maranhão e Grão-Pará (século XVII)” in Locus. Revista de História (Universidade Federal de Juiz de Fora) – dossiê “Os Novos Rumos da História Colonial”, v. 20.01, 2014. (aceite)